CPI das Fake News cobra medidas contra fraudes da Anatel e das operadoras

Na quarta-feira (12), durante audiência a CPI das Fakes News cobrou medidas contra fraudes no cadastro de chips de celular da Anatel e de operadoras (Claro, Oi, Vivo e Tim). A CPI investiga Fake News enviadas pelo WhatsApp, o que teria sido feito pela empresa de marketing digital Yacows, por meio de lista de CPFs obtida sem autorização. Dessa forma, cadastravam os SIMcards e ativavam contas no aplicativo de mensagens. Assim, distribuíam mensagens de propaganda política em massa. Na audiência, Gustavo Santana, o superintendente de controle de obrigações da Anatel, explicou o que o regulador tem feito. Segundo Santana, desde as denúncias feitas em dezembro de 2018 por meio de reportagem do jornal Folha de S. Paulo contra a Yacows, a Anatel e as teles desenvolveram plano de ação setorial para atacar cadastros fraudulentos. O plano teve início em 2019 mediante revisão da base de cadastro das operadoras e bloqueio de cadastros irregulares. Foi criado também, o site do Projeto Cadastro Pré-Pago (cadastropre.com.br), no qual pode-se conferir se o CPF foi vinculado a algum chip não reconhecido.

 

 

 

Leia na íntegra. 

Please reload

Posts Em Destaque

"Cultura, Comunicação Organizacional e Novas Tecnologias" é tema de análise no RJ

22.10.2019

1/4
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo