CPMI das Fake News tem depoimentos falsos e ataques machistas à jornalista

Aconteceu nesta terça-feira (11) a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News que investiga a onda de notícias falsas que varreu a campanha presidencial de 2018 e ajudou na eleição do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A mera presença do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) no plenário da CPMI foi suficiente para deixar mais uma impressão digital da família no escândalo. Eduardo Bolsonaro saiu em defesa de um ex-funcionário da agência que distribui notícias falsas em massa, Hans River do Rio Nascimento, contratado por apoiadores do hoje mandatário neofascista. Em seu depoimento, o ex-funcionário da empresa Yacows fez insultos e ofensas misóginas à repórter da Folha de São Paulo, Patricia Campos Mello, além de mentir para os congressistas, estando sob juramento.

 

Leia mais.

Please reload

Posts Em Destaque

"Cultura, Comunicação Organizacional e Novas Tecnologias" é tema de análise no RJ

22.10.2019

1/4
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo