Após protestos de empregados, Facebook bloqueia anúncios ligados ao governo norte-americano

Nesta quinta-feira (4), a rede social Facebook anunciou que vai bloquear os anúncios pagos por agências de comunicação ligadas ao governo norte-americano. Esta decisão vale para qualquer mídia estatal do mundo que direcionar publicidade à audiência americana no período pré-eleitoral, já que as eleições do Estados Unidos acontecem em novembro deste ano. 

 

O Facebook também colocará rótulos em publicações vindas de veículos com relação estatal. A empresa  desenvolveu seus próprios critérios para determinar se um anúncio está sob controle editorial de um governo.

 

A medida tenta evitar situações de interferência política como os registrados nas eleições de 2016, quando anúncios da Rússia inundaram a rede nos Estados Unidos. Surge, também, no momento de ascensão das fake news.

 

Na semana passada, dezenas de funcionários do Facebook protestaram contra a empresa por não tomar qualquer providência com relação às mensagens inflamatórias postadas pelo presidente dos EUA, Donald Trump, na plataforma de mídia social. Os empregados acrescentaram uma mensagem automática aos seus perfis digitais e respostas de email, anunciando que tinham deixado o escritório em protesto.

 

Segundo declaração, eles se recusavam a trabalhar a fim de demonstrar sua solidariedade aos manifestantes de todo o país. Grupo de protestantes exige que os executivos da empresa adotem uma postura mais dura contra as mensagens de Trump.

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

"Cultura, Comunicação Organizacional e Novas Tecnologias" é tema de análise no RJ

22.10.2019

1/4
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo